quarta-feira, 9 de julho de 2014

O Milagre que não aconteceu…

Brasileiro é um povo de fé! Brasileiro acredita em milagres!

Diante da derrota de ontem da seleção brasileira, a cena que sempre me vem a mente, foi a entrevista do técnico Scolari antes do jogo. Mais ou menos, ele dizia assim: "estamos preparados… não é a ausencia de um ou dois jogadores que vai afetar o time".

Calculou mal o técnico… ou talvez estivesse negando para si mesmo uma verdade. O time não estava preparado como demonstrou. Se tecnicamente ou psicologicamente, como sustentam alguns (mania de jogar a culpa sempre no "psicológico"), não importa! Mas não ganhou: perdeu! E perdeu feio!

Mas outra cena que me chamou a atenção foi a garra com que cantaram o Hino Nacional. Com força, demonstrando confiança!

O que aconteceu então? Eles estavam confiantes, sim! Como em muitas linhas de psicologia, acreditavam que acreditando iriam chegar lá. Respeitando colegas que ensinam assim, quero lembrar a aqui o perigo de se pensar assim. E parece que essa é uma mania do brasileiro.

Se acreditar, vou conseguir! Concordo! Quem acredita pode conseguir sim, mas tem que acreditar desde o começo, tem que acreditar desde a hora da preparação. E não somente na hora da decisão.

Acreditar que é possível, acreditar na própria potencia é importante e essencial para se alcançar resultados. O sentir-se potente é fundamental. Quem não se sente potente, sente-se impotente e não chega nem a dar os primeiros passos.

Onipotencia é achar que pode tudo, que se consegue tudo, independente de esforço. E esse tem sido um dos males do nosso povo: Conseguir sucesso, sem esforço! É o tal do "jeitinho brasileiro", de quem se considera melhor do que os outros e que alguma "benção especial" irá favorece-lo.

Crescem religiões pregando esse mito,  basta "contribuir financeiramente que você será abençoado", como se o Reino de Deus, fosse desse mundo, desse mundo material…

Crescem "profissionais"ensinando o poder de se acreditar para se conseguir o que se quer…

Mas esquecem do principal: é necessário esforço de nossa parte. E não somente esforço de última hora. Mas esforço desde o início, durante todas as fases.

Quem não planta, não rega, não afofa a terra, não há de colher. Trabalho, sim, trabalho leva ao sucesso.  Essa é uma lei universal. Mas nem sempre leva ao sucesso esperado, pois há aqueles que roubam ao redor…

Em tese, numa visão global, se todos agissem corretamente, todos alcançariam o sucesso. Se o que trabalha nem sempre alcança o sucesso esperado, é porque outros há que, desonestamente, abocanham o que o que trabalha duro consegue. E aí, vendo que não trabalhar duro (mas desonestamente) leva à conquista de bens materiais, há a tentação de também agir assim.

No fundo, sinceramente, acho que a derrota do Brasil ontem, é um remédio amargo que o povo brasileiro estava precisando tomar… a seleção foi ontem apenas protagonista de um modo de ser que assola o país: a crença de que basta acreditar e querer.

Transformamos a nossa realidade, primeiramente conhecendo-nos profundamente. Cientes de nossa estatura e de nossa força, podemos investir nas mudanças necessárias, podemos almejar o nosso crescimento pessoal, do grupo, da sociedade. Não podemos nos iludir! Precisamos reconhecer nossas fraquezas, olhando-nos no espelho para corrigir o que é necessário corrigir!

Ao invés de olhar no espelho da rainha e perguntar "espelho, espelho meu, há mulher mais bela do que eu?", olhar verdadeiramente as nossas falhas e humildemente procurar corrigi-las...